quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Tudo é perigoso, tudo é divino maravilhoso

  Gal Costa veio a Brasília há uns dois anos atrás para o show ''Recanto'', e eu tive a sorte de poder assistir ao espetáculo, com um ingresso me dado de presente assim, de última hora. No último dia 11 de dezembro ela voltou para o show ''Estratosférica'', em divulgação do novo disco, que está na lista dos melhores álbuns brasileiros lançados em 2015.



  Não é de menos. Assisti o show na primeira fileira, arrepiado com o espetáculo. Gal fez um show com músicas novas. Apenas um clássico ou outro que já estamos acostumados a ouvi-la. Mas nada como ''Divino Maravilhoso'' e ''Vapor Barato'', que ela preferiu tirar da SetList por alguma razão. Ouso dizer que na minha opinião, a melhor música foi um canto de Acauã, que ela fez com uma iluminação fantástica, segurando um instrumento que eu não sei o que era. Eu filmei algumas partes do show, mas não essa parte, que eu estava hipnotizado assistindo. 
video

video

video





  Gal foi agradável e brincalhona com o público, respondendo os gritos da platéia: ''CASA COMIGO GAL'' ''-Eu não tenho mais idade pra casar não, querido''. ''TOCA MAIS UMA'' ''-Mais uma? Eu já estou cantando a quase duas horas. Agora só falta o bis pra gente ir pra casa dormir''.



  Lá no show eu encontrei Francisco. Um amigo, dono de um perfil no instagram em homenagem a Caetano Veloso, que me deu um ingresso pra ver Caetano no início do ano. Mais tarde, em 2015, encontrei Francisco também nos shows de Bethânia e Gil e Caetano.

  Por um desencontro, eu não consegui conversar com a Gal depois do show. Conversei apenas com os músicos e produtores dela, que são muito gentis e simpáticos. Quando cheguei em casa, o perfil oficial de Gal Costa havia curtido várias fotos minhas no instagram, olha que honra. 
  Eu não levei um desenho pra Gal naquela noite, e talvez tenha sido por isso que não consegui falar com ela lá. Na semana passada, aprendendo a usar a mesa digitalizadora pelo Photoshop, eu fiz um desenho de Gal Costa e enviei pra ela. Ela adorou! Me dê sua opinião sobre: 

  Com o show da Gal Costa em dezembro, eu fechei 2015 com o ''ano da Tropicália'', sendo o ano em que eu fui em todos os shows dos principais artistas do tropicalismo. Isso porque no réveillon de 2014 para 2015 eu pedi muita luz em forma de cultura viva. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário