quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Brasília Pop 2015, nós fomos também

  Desde 2013 acontece anualmente em Brasília o evento elitizado ''Brasília Pop'', nos clubes do lago com shows de Lulu Santos e Nando Reis. Eu fui em todas as edições e renderam boas histórias pra contar, que eu postei aqui. Essa edição não foi o que esperávamos. O evento que antes era elitizado, pouco divulgado e que acontecia em clubes caros da área nobre de Brasília, virou um evento popular, apertado e pobre. A decoração do clube pra receber o público era impecável, os shows aconteciam a céu aberto de frente pro lago Paranoá, open bar e com um espaço lounge maravilhoso. A edição de 2015 foi dentro do estádio Mané Garrincha, antes da entrada pro estádio mesmo, ali entre as pilastras e a entrada, apertado e sem ar circulando e não era open bar. As atrações também foram modificadas, essa edição trouxe Capital Inicial ao invés de Nando Reis, e permaneceram o show de Lulu Santos. Eu comprei dois ingressos vip para mim e para Ludmylla Nunes. Eu fui especialmente pra ver Lulu e ela pra ver Capital Inicial. 



  Lulu abriu a noite estreando a nova turnê ''ClubeLux'', e assim que terminou de cantar a primeira música ''Toda forma de amor'', o gerador deu defeito e Lulu voltou puto para o camarim. O show foi interrompido por 40 minutos, até concertarem tudo e Lulu voltar para o palco e terminar o espetáculo. O show foi maravilhoso como já era de se explicar: nessa nova turnê Lulu dá uma roupagem mais moderna pra seus clássicos, transformando os hits em eletrônica e funk sem perder a pegada Rock and Roll. Apresentou muito elegante, todo vestido de preto, com um cachecol branco e eu filmei um pedacinho, bem mal filmado, só pra registrar o momento. 
video



  Depois de Lulu Santos eu já estava esgotado, com a voz fraca e cansado de tanto chorar, mas vimos todo o show de Capital Inicial mesmo assim. Dinho Ouro Preto sempre muito dinâmico, consegue levantar a multidão incrivelmente bem. Ludmylla disse ter visto um dos melhores shows da vida dela. Todos os clássicos da banda foram tocados ali, e eles desenterraram duas outras músicas que não tocavam há muito tempo. Eu também registrei um pedacinho desse em um vídeo mal feito. 





  Depois dos dois shows fomos dar uma volta no Lounge, que era bem inferior ao das outras edições do Brasília Pop, mas está muito bom. Um pequeno palco de música eletrônica, um bar com bebidas caras, pufes e poltronas, locais sociais, tudo pro público vip ter o maior conforto. Tirei uma foto em frente a um painel enorme dos Rolling Stones que tinha lá também. 


  Lud e eu nos conhecemos há muito tempo e ela é uma ótima companhia pra qualquer coisa. Juntos também vimos um tempo depois o musical ''Cazuza - O tempo não pára'', na área externa do Museu Nacional e foi ótimo também. Era a última peça da turnê e ela já havia visto antes no Rio de Janeiro. Lud e eu vamos aproveitar juntos a quarta edição do Green Move Festival nesse próximo sábado, com shows de Nando Reis, Jota Quest e Titãs, e eu volto aqui pra contar como foi. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário